"  Quinta da China " 

  • Aurélia de Sousa ou "O Lado da Eternidade"

 

    ©  José Augusto Graça ( 2015 )

 

 

 

Limites do Mundo

[ Glicínias em flor. Jardim Botânico. Porto. 2013 ]

© Levi António Malho

 


 

«As obras-primas são como os grandes animais: têm um aspecto tranquilo.»

Gustave Flaubert, (1821-1880)

 

 

 

Para todo o sempre

[ Quinta da China. Jardim. Aurélia de Sousa (1866-!922)  ]

 

 

 

 

 

 

Um fim de tarde

No mês de Maio

Num jardim

Sobre o rio Douro 

Há camélias, laranjeiras e um fio de água que corre

Umas, descansam

Outras, passam o tempo

E, sentadinha num banco, há uma criança que se porta bem

O jantar é mais logo e, se o tempo se mantiver assim, faz-se no jardim.

Isto tem alguma dificuldade? Tem muito que se lhe diga? Pede um opúsculo, um bosquejo e um bocejo?

Não.