ESQUEMAS DE COSMOLOGIA - 02

 

 

I - O PROBLEMA COSMOLÓGICO:importância e actualidade em Filosofia.

 

B)- A QUESTÃO DAS ORIGENS. Cosmo-antropologia.

 

 

I. A VIAGEM "REGRESSIVA". O rio do esquecimento.

 

A. O "Presente" como ponto de partida.

B. Ampliações imaginárias:

1. Espaço.

2. Tempo.

C. "REWIND". A emergência do Silêncio.

1. Sociedades Industriais.

2. Sociedades Camponesas.

3. Sociedades de Caçadores-recolectores.

4. Antropogénese.

5. Biogénese.

6. Cosmogénese.

D. Do Local ao Global.

 

II. ONTOGÉNESE, FILOGÉNESE E ETNOGÉNESE.

A. O Sentido das Origens.

B. Dimensão ontogenética-psicológica.

1. Mundo.

2. Homem.

C. Dimensão filogenético-histórica.

1. Consciência da morte e finitude.

2. Céus e Terra --- a divisão dos Mundos:

a. Lunares.

b. Sublunares.

c. Tectónico-telúricos.

D. Dimensão etnogenética.

1. A Civilização da Transparência:

a. Comércio e navegação.

b. Os espaços limitados. As novas Cidades.

c. Alfabeto, escrita e tolerância.

2. Os Fisiólogos-Cosmólogos.

 

III. OS PONTOS CRÍTICOS - Antropogénese, biogénese e cosmogénese.

A. Antropogénese.

B. Biogénese. Duas tendências possíveis:

1. Automatismos de dominante genética.

2. Aprendizagem e cerebralização.

C. Cosmogénese. Cenários de "princípio" e "fim".

1. Origem dos "elementos".

a. Moléculas e átomos.

b. Partículas elementares.

2. Importância das Estrelas.

3. Nucleogénese/termogénese/cosmogénese.

 

IV. TRANSPOSIÇÃO DOS PROBLEMAS PARA O FILOSOFAR E FILOSOFIA.

A. Os "tempos" estão receptivos à Cosmologia! Porquê?

1. Fim da Aventura e Mistério.

2.As sociedades sedentárias.

B. Temor do "non-sens" e a paixão da Esfinge.